Canteiro dos girassóis

Desvelando o sol poético.

Textos


A PRIMA_VERA 
Guida Linhares

Hoje vou contar uma historinha que tem um pouco a ver com a nova estação, que chega carregando a esperança de ser a melhor possível, já que ao contemplarmos as flores, presentes de Deus, o coração se rejubila e tudo parece ficar mais bonito. 

Não sei se alguém tem uma prima chamada Vera mas eu tenho e ao contrário da bela estação, ela sempre foi o mau humor em pessoa. Reclamando de tudo e de todos, passa sua vida alimentando sentimentos e pensamentos negativos, e o que é pior, gosta de falar e muito, achando que as pessoas são obrigadas a escutar suas lamúrias e inúmeros problemas que só não tem solução, porque ela acha que os outros é que tem que resolvê-los, mas não aceita conselhos.

Quando começa a falar, penso no inverno gelado, que só esquenta com o calor do aconchego de roupas quentinhas, mas a Vera está sempre mal arrumada, sem pintura, sem um pingo de vaidade que lhe aumentaria a autoestima, e mais se parece com aquela folha seca de outono, que cai no chão, mas com uma finalidade: fazer o solo rebrotar. A prima_Vera só faz todo mundo sair correndo de perto dela.

Outro dia eu a encontrei! Sentada sozinha no banco da praia, o olhar perdido no chão. Minha vontade foi seguir adiante, mas como acredito que tudo tem um sentido e o acaso às vezes é providencial, sentei ao lado dela e a abracei; pude sentir aquele abraço frouxo e frio, de quem nem sabe abraçar e menos ainda sorrir. Qual o quê? Se ela sorriu, abrindo suas pétalas de amorosidade? Nem pensar. Me olhou friamente e disse: - Que dia chato hoje. Nem sei porque saí de casa.

Respirei fundo e respondi: - Ainda bem que você saiu de casa, pois até as baratas saem da toca. Anda bem que você veio espiar a natureza, pois ela vai reabastecer as tuas energias. Olhe em volta quanto verde, quanta flor. Vá até ao mar e sinta o frescor dele nos teus pés e perca o olhar no horizonte, sonhando com coisas boas. 

Ela me olhou longamente e disse: Você é feliz mas eu só espero a morte chegar. Nesta altura do campeonato, a minha vontade de sair correndo foi imensa, pois o mau humor contagia, mas sou forte pensei e disse as ultimas palavras:

- Minha "querida" prima Vera. Que Deus ilumine a tua mente e abra os teus olhos, para enxergares a vida de maneira mais significativa e prazerosa. Se queres ser amada, ama primeiro e ofereça ao próximo o melhor que você tem dentro de si. Seja como a primavera que floresce lindamente, para encantamento geral.

Tentei abraçá-la como despedida, mas ela se esquivou. Levantei e fui embora. Olhei para trás e vi que ela já não olhava o chão, mas sim o coqueiro que estava diante dela. Menos mal pensei! Pelo menos alguma coisa soou bem e quem sabe da próxima vez eu a encontre andarilhando no mar ou talvez quem sabe, contemplando as flores da primavera. 

Santos/SP/Brasil 
27/09/18

<><><>
Guida Linhares
Enviado por Guida Linhares em 05/11/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Guida Linhares www.guidalinhares.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras