Canteiro dos girassóis

Desvelando o sol poético.

Textos


O PUNHAL DAS PALAVRAS
Guida Linhares

Há palavras que ferem ou por serem verdadeiras ou por serem mal interpretadas. 
Às vezes o melhor mesmo é silenciar e nada dizer. Ao revelar a alma para quem não se tem a certeza de que possa entendê-la, corre-se o risco de ser criticada muito além do que se merece, sem chance de recuperação. 
Às vezes se peca por falar demais, outras vezes de menos e tantas outras por não saber a hora certa e se deixar levar pela ansiedade de amenizar algumas demandas do coração.
A punhalada das palavras quando fere, leva um tempo para a cicatrização, porém depois de fechada a ferida fica apenas a lição para que não se volte a repetir o mesmo diálogo malfadado.
Palavras são palavras, mas nem sempre o vento as leva. Às vezes elas ficam dentro de nós martelando até encontrarem uma saída nem sempre satisfatória, nem sempre aceitável.
Cuidar para que as palavras sejam carregadas de compreensão e amorosidade se torna uma tarefa altamente importante para quem deseja burilar a sua própria pedra bruta, para mais adiante brilhar como um diamante. Um hercúleo trabalho sobre si mesmo.

Santos/SP/Brasil 
23/01/15
<><><>
Guida Linhares
Enviado por Guida Linhares em 01/03/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Guida Linhares www.guidalinhares.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras