Canteiro dos girassóis

Desvelando o sol poético.

Textos



A FLOR E A DOR
Guida Linhares

Domingo de sol, a caminho da praia, vi de longe a bela acácia amarela, com seus dourados cachos e logo pensei em fotografar para a "fanpage" Fotógrafa Andarilha.
Tirei o celular da bolsa e fui me aproximando e sem muito cuidado, tentei passar entre dois carros estacionados. E então....a chinela prendeu em algum lugar e voei literalmente para o chão, batendo a testa com força, espalhando bolsa, celular, óculos escuro e senti apenas um escorrido quente no rosto.
Três anjos estavam por perto, o Thiago Augusto da Império Cerealista da Pompéia, e um casal que ia para a praia ( Rodrigo Mori e Melissa Mori ) me ajudaram a levantar, recolheram minhas coisas, ofereceram cadeira e água, e logo a Melissa falou que eu precisaria levar pontos.
Ainda surpresa com a queda, mas lúcida, tentei ligar para dois parentes, mas deu caixa postal.
Enquanto isso, ouvi o telefonema dela para o SAMU-192 e pensei: dessa vez me dei mal, porém me senti segura e calma no meio daqueles três até então estranhos, que provavelmente tinham lindas asas invisíveis.
Logo o SAMU chegou e conheci mais dois anjos: a socorrista Elizabeth e o motorista Ricardo. Beth checou os sinais vitais, pressão, coração e glicose, tudo normal e sempre sorridente foi conversando comigo, enquanto a ambulância rapidinha me levava ao UPA da Rua Joaquim Távora, porque eu não estava com a carteira do convênio de saúde.
Lá chegando, sala lotada, Beth sempre ao meu lado, pediu prioridade de atendimento (devia estar linda com a bandagem na cabeça e sangue espalhadinho pelo cabelo também...)
E logo ela me levou à sala de sutura até o Dr. Caio chegar. Me despedi de Beth com um elogio a sua atuação e um abraço e vi emoção nos olhos dela e tive certeza que ela era um anjo.
Dr.Caio fez as perguntas de praxe e mostrei minha preocupação com a anestesia, e ele respondeu que agora as agulhas eram fininhas.
E logo logo fui carinhosamente costurada com 4 pontos no lado direito da testa, próximo à raiz dos cabelos.
Agradeci o atendimento deste anjo de mãos precisas e logo surgiu um outro anjo para lavar o melhor possível o local e os cabelos.
Na verdade só depois que cheguei em casa, um banho completo retirou qualquer resquício de sangue, e então me senti melhor.
Relatar à família o ocorrido, rendeu algumas chamadas, porém sei que tudo foi por duas culpas: não ter tomado cuidado e querer fazer uma foto perfeita de um robusto cacho de acácia amarela.
Estou tratando do prejuízo, com medicação e muita arnica, além do repouso necessário.
Nem bem melhorei das dores do tombo de 23/12/18, arranjei mais dores do lado direito do corpo, o que me fez pensar que de uma linda flor, tudo virou dor.
Certamente a unica culpa da flor era ser bela demais, ao contrário de mim que fui descuidada ao tentar eternizá-la numa foto.
Pra terminar quero agradecer o carinho que recebi por todos os anjos que me acudiram, minha gratidão a Deus, por não ter sido pior e dizer que quando ajudamos as pessoas espontaneamente, também somos ajudados nos momentos difíceis. Glória a Deus e aos anjos visíveis e invisíveis.

Santos/SP/Brasil
14/01/19

<><><><>
Guida Linhares
Enviado por Guida Linhares em 16/01/2019
Alterado em 16/01/2019


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras