Canteiro dos girassóis

Desvelando o sol poético.

Textos


PONTEIROS DO RELÓGIO
Guida Linhares

Nos ponteiros do relógio
te aguardo
ansiosa

Mas não vens
e assim me deixas
desgostosa

"Je ne quitte pas!"
Ouço ao longe
na voz da Maysa gloriosa

Me reporto a você
e nem me ouves
Fico em suspensão dolorosa

Teu silêncio
diz mais que as tuas palavras
Talvez a despedida geniosa

Tens o calor da faísca
Tenho a profundidade do vulcão
Mistura tempestuosa

Não me dominarás
não sou tua prisioneira
Das grades sou temerosa

Os ponteiros do relógio
marcaram todas as horas
das venturosas às amargas prosas

Foi um tempo de semear
e agora na colheita
me deixas assim, espinho de rosa

Mas na vida tudo passa,
debaixo da ponte do destino
dormem as utopias imaginosas

E assim te desejo,
que sejas muito feliz
Na despedida, uma flor amorosa

Que bebas da taça o vinho
que inebria os sentidos
Enfeitiçador em prosa e versos

Bau de recordações 2008

<><><>
Guida Linhares
Enviado por Guida Linhares em 19/12/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Guida Linhares www.guidalinhares.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras